Um olhar sobre a BoCA: Romeu Castellucci

Cristina Pereira
30 Março 2017

Romeu Castellucci, por via da bienal BoCA, chegou a Lisboa, ao Teatro D. Maria II, com uma obra performativa que apresenta uma outra vertente artística deste criador multifacetado italiano. O espectactador entra dentro do espaço cénico para uma experiência única emm “Ethica. Natura e rigine della mente”.

A presença em Lisboa terminou a 27 de março, Dia Mundial do Teatro, com uma conversa moderada por José Tolentino Mendonça. Entretanto, Castellucci está já no Porto, onde dá uma masterclass (Mosteiro São Bento da Vitória, 28 de março) e apresenta “Júlio César, Peças Soltas” (Mosteiro São Bento da Vitória). Esta deslocação do artista italiano que cria uma relação com Lisboa e com o Porto, numa colaboração entre a BoCA e o Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa) e o Teatro Nacional São João (Porto) é apenas um dos elementos diferenciadores desta bienal. E enquanto ainda está por cá, Romeu Castellucci partilha o seu olhar sobre a BoCA.