Com o objetivo de construir conhecimento a partir da análise de aspetos da nossa realidade e da cultura contemporânea, o Programa Educativo da BoCA é destinado ao público especializado e não-especializado.

As atividades dialogam com a programação de artes visuais, artes cénicas, performance e música – atividades públicas consagradas à criação contemporânea, mas também diretamente com os artistas e os seus espaços de criação e investigação (salas de ensaios, ateliers), tal como com alunos e instituições de ensino de Lisboa e Porto. Com workshops, encontros com artistas e masterclasses, o Programa Educativo cria uma comunidade de curiosos e de profissionais das artes contemporâneas em torno da BoCA.

 

 

MÚSICA POBRE

Ao longo de seis meses três escolas de música e três teatros do país juntam-se em torno deste projeto de formação e de criação artística, em Lisboa (Escola de Música do Conservatório Nacional + Teatro Nacional D. Maria II), Porto (Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo + Teatro Nacional São João) e Castelo Branco (Escola Superior de Artes Aplicadas + Cine-Teatro Avenida).

Com os artistas e investigadores Filipa Francisco (coreógrafa), Pedro Tudela (artista plástico e sonoro), Paulo Raposo e Filipe Reis (antropólogos), José Luís Bento Coelho (engenheiro acústico) e Vera Mantero (coreógrafa), jovens estudantes de música desenvolvem um trabalho criativo em torno da obra da compositora russa Sofia Gubaidulina.

As apresentações públicas deste encontro terão lugar durante a BoCA, em Lisboa, no Porto e em Castelo Branco.

 

 

 

 


Mecenas exclusivo do programa educativo da BoCA.