Workshop de performance e artes visuais
com Pilar Albarracín

O desejo de expandir o campo da arte e de apagar as fronteiras entre as disciplinas é um dos interesses fundamentais na obra de Pilar Albarracín. Através de acontecimentos, ações, performances e encenações fotográficas, a artista tem contribuído para aproximar as artes visuais do teatro, incentivando a transformação de experiências e objetos quotidianos em matéria artística. A paródia e a teatralização têm funcionado como um exercício de questionamento das tradições artísticas, religiosas ou identitárias. 

Neste workshop, Pilar Albarracín utilizará uma selecção das suas próprias obras como ponto de partida para uma análise da natureza visceral da sua própria cultura, da antropologia ligada ao folclore andaluz e do papel da mulher nestes contextos e noutros. Tratará transversalmente temas como os diferentes processos de criação, conceito, produção e mercado. As novas aplicações da arte como veículo para o bem-estar. Reflectindo sobre obras que nascem de uma perspectiva que não é puramente intelectual ou filosófica, mas mais ligada a aspetos emocionais. 

Dia 1 – 09/09/2022

Apresentação a partir de uma seleção de obras, partilha das expectativas do workshop e da experiência. Análise das narrativas dominantes: 

— Os papéis das mulheres na distribuição do poder.
— Clichés representando a identidade andaluza/portuguesa.
— A neutralização dos clichés.
— O corpo.
— Ritual e transe.
— A carroçaria como veículo de transmissão: entre controlar e deixar-se ir.
— Definir o ritmo. Como estruturar um desempenho?

Dia 2 – 10/09/2022

— Tradições populares, folclore, rituais alimentares, religião e mitos. Uma abordagem do particular ao universal baseada na antropologia da vida quotidiana.
— Como materializar as ideias? Conceito. Produção. Mercado.
— Conclusões finais.

 

DESTINATÁRIOS
M/16, estudantes, profissionais e curiosos das artes performativas e artes visuais

INSCRIÇÕES
As pessoas interessadas podem fazer a sua inscrição através do preenchimento do formulário AQUI.
Máx. 15 participantes. As inscrições são feitas por ordem de receção.

Próximos Eventos

ler mais
  • TERRA COBRE

    01 junho 2024 — 02 junho 2024
    Serralves

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +