O Teatro e a Peste | Antonin Artaud
um projeto com direção de John Romão e Salomé Lamas

A 6 de Abril de 1933, a convite de René Allendy, Antonin Artaud propôs ao público da Sorbonne uma conferência com o estranho título “O Teatro e a Peste”. Ninguém prenunciava o espetáculo que ali iria ter lugar. A única documentação existente é apresentada no Diáriode Anaïs Nin: “Allendy e Artaud sentados atrás de uma grande secretária. Allendy apresentou Artaud. A sala estava apinhada.(…) não há palavras para descrever o que o Artaud interpretava no estrado da Sorbonne. Esquecia a conferência, o teatro, as suas ideias, o doutor Allendy ao seu lado, o público, os jovens estudantes, a sua mulher, os professores e os encenadores. Tinha o rosto em convulsões de angústia e os cabelos ensopados em suor. Os olhos dilatavam-se, enrijava os músculos, os dedos lutavam para conservar a flexibilidade. Berrava. Delirava. Representava a sua própria morte, a sua própria crucificação. As pessoas começaram a ficar de respiração cortada. Depois desataram a rir. Toda a gente ria! Assobiava. Por fim, as pessoas foram saindo uma a uma, com um grande ruído, a falar, a protestar. Ao saírem, batiam com a porta. (…) Mas Artaud continuava, até ao último suspiro.
Em Abril de 2020, em pleno período de confinamento obrigatório, derivado da pandemia Covid-19, os teatros estão vazios. É recriada a conferência “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud.

Transmissão online
A partir de 12 Agosto
Com: Igor Regalla e Susana Menezes (LU.CA – Teatro Luís de Camões)

Texto: Antonin Artaud
Tradução: Aníbal Fernandes e John Romão
Conceção: John Romão
Direção: John Romão e Salomé Lamas
Com: Albano Jerónimo e Lídia Fernandes (Teatro Romano), Cucha Carvalheiro e Aida Tavares (São Luiz Teatro Municipal), Mónica Calle e Francisco Frazão (Teatro do Bairro Alto), Igor Regalla e Susana Menezes (LU.CA), John Romão e Patrícia Portela (Teatro Viriato)
Direção de fotografia, correção de cor: Miguel Nabinho
Assistência de imagem: João Martinho
Direção de som, misturas: Miguel Martins
Montagem: Francisco Moreira
Música: Gabriel Ferrandini
Grafismos: Diogo Dias João
Estúdio de imagem e equipamento: Screen
Estúdio de som e equipamento: McFly
Assessoria de imprensa: Helena César
Documentação fotográfica: Bruno Simão
Produção: BoCA
Produção executiva: John Romão e Salomé Lamas
Co-produção: EGEAC, Teatro Viriato
Parceria: São Luiz Teatro Municipal, Teatro Romano, Teatro do Bairro Alto, LU.CA – Teatro Luís de Camões
Parceria Media: Antena 1, Antena 2
Agradecimentos: Aníbal Fernandes, Joana Gomes Cardoso, Jonas Omberg

Próximos Eventos

ler mais
  • O Barco / The Boat

    29 setembro 2022 — 19 outubro 2022
    Somerset House, Londres

    GRADA KILOMBA

    A primeira instalação de grande escala de Grada Kilomba viaja até Londres, à Somerset House.
    Composta por 140 blocos de madeira queimada, convida o público a entrar num jardim da memória, no qual poemas descansam sobre blocos de madeira queimada, lembrando histórias e identidades esquecidas. Que histórias são contadas? Onde são contadas? Como são contadas? E contadas por quem? São questões que se colocam ao entrar nesta instalação.

    +
  • Workshop “Fenómenos da sociedade e distância crítica e artística”

    30 setembro 2022 — 02 outubro 2022
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    ORLAN

    ORLAN é uma das mais importantes artistas francesas, autora do manifesto “A Arte Carnal”. Chocou o mundo nos anos 90 ao realizar a performance “A reencarnação da Santa Orlan”, uma série de nove cirurgias plásticas que foram transmitidas via satélite para diversos museus e galerias de arte da Europa. Dirige um workshop de três dias, pela primeira vez em Portugal.

    +
  • Coin Operated

    07 outubro 2022 — 08 outubro 2022
    Théâtre National de Chaillot, Paris

    JONAS & LANDER

    "Coin Operated" surgiu de um convite da BoCA a Jonas & Lander, para criarem uma peça para museu. O dispositivo cénico apresenta dois cavalos a motor, operados a moedas, com os dois artistas sentados. Para que algo aconteça o público tem de inserir uma moeda na ranhura dos cavalos. A performance aborda a relação económica e de poder, de conquista de território, de escravatura, da montada das classes sociais mais poderosas nas menos afortunadas.

    +
  • Cattivo

    08 dezembro 2022 — 21 dezembro 2022
    La Villette - Grand Halle, Paris

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Installation commissioned by BoCA in 2019, CATTIVO is a large-scale installation made up of hundreds of music stands designed by Cape Verdean choreographer Marlene Monteiro Freitas. Through the use of a sensorial type of stage mechanism, these objects, usually at the service of the musician and the score, become subjects with their own feelings and desires. CATTIVO explores the borders of the animal, plant and imaginary worlds.

    +
  • Trouble

    15 dezembro 2022 — 18 dezembro 2022
    La Villette, Paris

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +