ARGENTINA | FRANÇA
Estreia nacional – filme
“Movidas Raras”

O iconoclasta, dramaturgo e encenador argentino Rodrigo García está de volta com uma criação audiovisual, escrita e produzida à distância, durante o período de confinamento. Nada de teatro, mas uma tela verde (chroma key), que dá asas à sua imaginação transbordante e aos seus cinco excepcionais intérpretes, enfeitada com acessórios coloridos e improváveis. Angélica Liddell, Denis Lavant, Florencia Vecino, François Chaignaud e Volmir Cordeiro entregam-se de corpo e alma a este experimento desenvolvido a partir da casa de cada um dos intérpretes, que nunca ensaiaram juntos no mesmo espaço, e se gravaram a si próprios com smartphones e iPads.
A partir de Paris, Madrid, Buenos Aires, Lisboa e das Astúrias, a equipa de “Movidas Raras” embarcou junto de Rodrigo García num experimento ousado e incrível.
Vários personagens para histórias entrecruzadas, para além de um narrador protagonizado por Denis Lavant, que nos esclarece as relações entre cada. Uma das personagens, interpretada por Volmir Cordeiro, quer absolutamente fazer o remake do filme “Barry Lyndon” (1977) de Stanley Kubrick, outra fabrica ténis muito caros para “idiotas” e passa o tempo a desfazer ténis existentes para montá-los e comercializá-los com novas composições. Há também uma Anabatista, protagonizada por Angélica Liddell, e outras personagens surpreendentes.
Não é bem teatro, não é bem filme, não é uma vídeo-instalação… é um experimento audiovisual que reflete a necessidade de construção de novas narrativas e de mecanismos que permitam a construção do coletivo.

Direção artística e guião: Rodrigo García
Com: Angélica Liddell, Denis Lavant, Florencia Vecino, François Chaignaud, Volmir Cordeiro
Filmado por: Gumersindo Puche, Bruno Pace, Marcos Torino, Muriel Habrard
E com a participação de: Gumersindo Puche, Mateo Mezquita, Diego Lamas, Laura Fernández, Arturo Iturbe, Elizabeth Iturbe, Manuel Lamas, Diego Lamas Jr, Carlos Lamas
Figurinos: Margaux Ponsard
Maquilhagem: Sylvie Cailler
Tradução francesa: Christilla Vasserot
Tradução portuguesa: Florencia Carrizo
Coordenação de produção: John Romão, Olivier Lataste
Música original: Daniel Romero
Montagem e criação visual: Jesús Santos, Daniel Romero, Arturo Iturbe, Rodrigo García
Legendagem em português:SPELL
Produção:
La compagnie Boucherie Théâtre / Rodrigo García
Produção delegada: Bonlieu Scène nationale Annecy
Coprodução: Malraux scène nationale Chambéry Savoie, Carré Colonnes Scène nationale, Centro Cultural Conde Duque, Comédie de Caen, Festival Grec Barcelona, Festival Temporada Alta, Le Phénix Scène nationale, Le Trident Scène nationale, MC93 Bobigny Scène nationale, Théâtre de Liège, Théâtre Garonne, Théâtre Vidy-Lausanne

Próximos Eventos

ler mais
  • TERRA COBRE

    01 junho 2024 — 02 junho 2024
    Serralves

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +