BoCA SUMMER SCHOOL

Claudia Castellucci, “Il trattamento delle onde”

Uma performance de dança ao som de sinos

“Il trattamento delle onde”, performance apresentada no contexto da BoCA Summer School 2019, é construída segundo um princípio rítmico que tem em conta os diversos momentos do dia. O ritmo é, de facto, a base desta dança e abre-se à escuta da pate negativa e ausente: o silêncio e a memória do som que se prolonga no tempo e que encontra novas batidas durante a sua dispersão.
Durante o workshop, pesquisou-se o som dos sinos e a presença dos dançarinos entre as batidas e os intervalos de ritmo. Uma dança criada como som dos sinos e executada com um pau. O som dos sinos prolonga-se numa duração que acumula várias batida e se dispõe a ser refratado e expandido pelas correntes. A consistência espectral do som funda uma capacidade de escuta que conjuga a presença e a memória (uma presença que não desaparece). A sequência de batidas que continuam a flutuar no ar gera coincidências aleatórias e rítmicas, diferentes e coexistentes. Os dançarinos tratam tudo isto como uma aprendizagem.
Neste último dia do workshop dirigido por CLAUDIA CASTELLUCCI, é feita uma apresentação pública da coreografia, com duração de 30 minutos, em três sessões únicas no claustro do Convento das Bernardas / Museu da Marioneta, em Lisboa.

Coreografia e direção: Claudia Castellucci
Ensino da coreografia: Alessandro Bedosti
Com os participantes do workshop


BIOGRAFIA

Claudia Castellucci é co-fundadora com Romeo Castellucci e com Chiara e Paolo Guidi da Societas Raffaello Sanzio (agora Societas), uma companhia de teatro que se estabeleceu internacionalmente pela reinvenção radical da linguagem cénica desde os anos 80. Predominantemente dedicada à escrita e ao ensino, Claudia Castellucci é a fundadora de várias experiências escolásticas. Inaugura a Scuola Tetrica della Discesa no final dos anos 80, que propõe um diálogo entre filosofia e prática teatral. A Escola Stoa, relativa ao movimento rítmico, continua e teve variações em Calla (2010) e Bordéus (2011). Desde 2015, continua a sua ideia original de uma escola concebida como obra de arte, com Mòra, dando origem a criações como “Verso la specie” e “Fisica dell’aspra comunione”(2018): a primeira é a dança que toma como modelo a métrica de poesia grega arcaica, apresentada na Bienal de Veneza; a segunda segue um padrão de movimentos derivados do “Catálogo dos Pássaros” de Olivier Messiaen. Em 2012 dedicou-se à composição e interpretação do monólogo “Il regno profondo”, uma longa confissão dividida em várias partes: “La vita delle vite”, “Il dialogo degli schiavi” e, a última, “Perché sei qui?”, com Chiara Guidi. Em 2014 fundou Cònia: uma escola de versão de técnica de representação, com a colaboração de vários professores; e em 2016 inaugurou Catalysi: uma residência escolar destinada à produção e estudos teóricos contextuais. Entre as publicações monográficas: “Uovo di bocca. Escreveu e publicou diversos livrsos, entre os quais “Les Pèlerins de la matière, théorie et praxis du théâtre”, Les Solitaires Intempestifs, 2001; e “The Theatre of Socìetas Raffaello Sanzio”, Routledge, 2007.

Produção: BoCA
Parceria: Fundação GDA
Apoios: Câmara Municipal de Lisboa, Museu da Marioneta, Estúdios Victor Córdon

> Assistam à entrevista que fizemos a Claudia Castellucci sobre o trabalho desenvolvido no workshop

 

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Patrícia Portela

    27 junho 2021
    Palácio do Marquês de Alegrete

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Patrícia Portela (encenadora, escritora)
    Livro escolhido: "As barbas do diabo" Julio Cortázar
    Espaço verde: Palácio do Marquês de Alegrete

    ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Hugo van der Ding

    27 junho 2021
    Casa da Cerca

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto da BoCA que relaciona literatura com os espaços verdes. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP.

    Convidado: Hugo van der Ding (Cartoonista, Cronista)
    Livro escolhido: "Platero e Eu" de Juan Ramón Jiménez
    Espaço verde: Jardim da Casa da Cerca, Almada

    ler mais
  • Na direção da luz

    01 julho 2021 — 31 julho 2021
    Teatro Camões

    HORÁCIO FRUTUOSO

    “Na direção da Luz” é uma intervenção site-specific do artista Horácio Frutuoso para o foyer do Teatro Camões (CNB), dinamizada pela BoCA. Um conjunto de poemas visuais sugerem uma ideia de movimento, de transformação das palavras e do espaço onde estão instalados pela luz.

    1 a 31 Julho 2021

    ler mais