HOMEWORK

Inspirado no movimento Fluxus, em que artistas escreviam instruções para serem ativadas pelo público dentro dos museus, a BoCA convida agora artistas para escreverem instruções para ativação em casa. Todas as segunda-feira, são partilhadas partituras inéditas que desafiam o público a um diálogo entre o exterior e o interior, o corpo e a imaginação.

Todas as segundas-feiras lançamos a programação da semana no nosso website e redes sociais. Subscreve a nossa newsletter e o nosso canal de Youtube para receberes notícias em primeira mão.


SEMANA 6

25 MAI: Cao Fei (China)
Título: The Balcony (2020)

 

Cao Fei (1978, Guangzhou) é uma das jovens artistas chinesas mais inovadoras que surgiram no plano internacional. Mistura comentários sociais, estética popular, referências ao surrealismo e convenções documentais nos seus filmes e instalações. Os seus trabalhos refletem sobre as mudanças rápidas e caóticas que estão a ocorrer na sociedade chinesa de hoje.
Os trabalhos de Cao Fei foram exibidos em várias bienais e trienais internacionais, incluindo a Bienal de Xangai (2004), a Bienal de Moscou (2005), a Bienal de Taipei (2006), a 15ª e a 17ª Bienal de Sydney (2006 e 2010), a Bienal de Istambul (2007), Trienal de Yokohama (2008) e 50ª, 52ª e 56ª Bienal de Veneza (2003, 2007 e 2015). Exposições e exibições do seu trabalho foram realizadas na Serpentine Gallery (2006 e 2008) e na Tate Modern em Londres (2002, 2013 e 2014); New Museum (2009), Guggenheim Museum (2011 e 2018) e MoMA em Nova York (2016 e 2015); Fundação Louis Vuitton (2016), Palais de Tokyo (2005 e 2017) e Centre Pompidou em Paris (2019, 2014, 2003). Em 2016, Cao Fei realizou a sua primeira exposição individual no MoMA PS1, em Nova York. 2017, foi a primeira artista chinesa a receber o BMW Art Car Project.
Os projetos recentes de Cao Fei incluem a Iniciativa de Arte Chinesa da Robert HN Ho Family Foundation no Museu Guggenheim de Nova York (2018), uma exposição individual no Tai Kwun Contemporary em Hong Kong (2018), uma retrospectiva no K21 Düsseldorf (2018) e uma exposição individual no Centre Pompidou, Paris (2019), um projeto de arte de realidade aumentada da APPLE e New Museum New York (2019). Os seus projetos mais recentes são exposições individuais na Serpentine Gallery (2020).
Foi indicada ao prémio finalista do Hugo Boss 2010 e do Future Generation Art Prize 2010. Recebeu o Chinese Contemporary Art Award (CCAA) Prémio de Melhor Artista Jovem em 2006 e Prémio de Melhor Artista em 2016. Também recebeu a Piedra de Sal na Bienal de Cuenca em 2016.
Cao Fei foi o Júri do Comité de Seleção para a Curadoria da 8ª Bienal de Berlim (2014), Júri do Bonnefanten Award for Contemporary (2016) e Júri do Hugo Boss Asia Art Prize (2019).

 

Próximos Eventos

ler mais
  • O Barco / The Boat

    29 setembro 2022 — 19 outubro 2022
    Somerset House, Londres

    GRADA KILOMBA

    A primeira instalação de grande escala de Grada Kilomba viaja até Londres, à Somerset House.
    Composta por 140 blocos de madeira queimada, convida o público a entrar num jardim da memória, no qual poemas descansam sobre blocos de madeira queimada, lembrando histórias e identidades esquecidas. Que histórias são contadas? Onde são contadas? Como são contadas? E contadas por quem? São questões que se colocam ao entrar nesta instalação.

    +
  • Workshop “Fenómenos da sociedade e distância crítica e artística”

    30 setembro 2022 — 02 outubro 2022
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    ORLAN

    ORLAN é uma das mais importantes artistas francesas, autora do manifesto “A Arte Carnal”. Chocou o mundo nos anos 90 ao realizar a performance “A reencarnação da Santa Orlan”, uma série de nove cirurgias plásticas que foram transmitidas via satélite para diversos museus e galerias de arte da Europa. Dirige um workshop de três dias, pela primeira vez em Portugal.

    +
  • Coin Operated

    07 outubro 2022 — 08 outubro 2022
    Théâtre National de Chaillot, Paris

    JONAS & LANDER

    "Coin Operated" surgiu de um convite da BoCA a Jonas & Lander, para criarem uma peça para museu. O dispositivo cénico apresenta dois cavalos a motor, operados a moedas, com os dois artistas sentados. Para que algo aconteça o público tem de inserir uma moeda na ranhura dos cavalos. A performance aborda a relação económica e de poder, de conquista de território, de escravatura, da montada das classes sociais mais poderosas nas menos afortunadas.

    +
  • Cattivo

    08 dezembro 2022 — 21 dezembro 2022
    La Villette - Grand Halle, Paris

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Installation commissioned by BoCA in 2019, CATTIVO is a large-scale installation made up of hundreds of music stands designed by Cape Verdean choreographer Marlene Monteiro Freitas. Through the use of a sensorial type of stage mechanism, these objects, usually at the service of the musician and the score, become subjects with their own feelings and desires. CATTIVO explores the borders of the animal, plant and imaginary worlds.

    +
  • Trouble

    15 dezembro 2022 — 18 dezembro 2022
    La Villette, Paris

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +