Artista Residente no biénio 2019-2020

Portugal | Instalação

 

Foi em Bacantes – Prelúdio para uma purga (2017) que a coreógrafa Marlene Monteiro Freitas começou por manipular estantes de partitura. Na instalação Cattivo – da boca para fora, em colaboração com André Calado, Andreas Merk , Miguel Figueira, Tiago Cerqueira e Yannick Fouassier, dá-lhes protagonismo. Comissionada pela BoCA e estreada mundialmente na edição BoCA 2019, no Mosteiro São Bento da Vitória / Teatro Nacional São João, a instalação é agora apresentada no São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa.
Em Cattivo – da boca para fora, as estantes são objetos de pedestal, compostos por partes diversas com dimensões e formas variadas, ligadas entre si através de rótulas, como as marionetas que, por sua vez, são feitas à semelhança do esqueleto animal ou humano. As estantes de partitura são corpos desdobráveis com o propósito de servir de apoio à partitura dos músicos, que tocam ou cantam. A sua forma e função são aparentemente indissociáveis, a não ser quando Marlene lhes atribui novos significados e usos, desde logo extraindo-lhes qualidades antropomórficas. Em Cattivo, as estantes são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas, a capacidade para encarnarem estados emocionais e tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos, constituindo-se como equipa numa comunidade sinfónica, com diferentes instrumentos, ritmos, linhas melódicas…
Como palco, jardim ou casa de bonecas, a instalação situa-se entre o vegetal, o animal e o mundo da fantasia. “Sós, no espaço, conseguirão estas estantes convencer-nos da sua performance (…) Quebrámo-las, dobrámo-las, desarticulámo-las, machucámo-las e elas, pelo seu lado, morderam-nos, magoaram-nos, traíram-nos, resistiram-nos. (…) Elas certamente dirão mais, e mais acertado, pelas suas bocas, do que eu alguma vez pude dizer ou direi deste trabalho.”


Equipa 
Marlene Monteiro Freitas em colaboração com André Calado, Andreas Merk, Miguel Figueira, Tiago Cerqueira e Yannick Fouassier
Comissão BoCA
Produção
 BoCA e P.OR.K
Co-produção Teatro Nacional São João e São Luiz Teatro Municipal
Fotografias Bruno Simão
A BoCA e a P.OR.K são estruturas financiadas pela Direção-Geral das Artes / Ministério da Cultura

 

 

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Beatriz Batarda

    17 abril 2021
    Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP.

    Convidada: Beatriz Batarda (atriz)
    Livro escolhido: "Caderno de Memórias Coloniais" de Isabela Figueiredo
    Espaço verde: Jardim do Palácio Pimenta, Museu de Lisboa (online)

    ler mais