Uma página exclusiva dedicada ao movimento internacional das leituras de “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud

BoCA
1 Setembro 2020

Derivado da pandemia Covid-19, os teatros um pouco por todo o mundo estão vazios. John Romão concebeu o projeto “O Teatro e a Peste” e convidou a realizadora Salomé Lamas para colaborar na direção artística. Produziram 5 vídeos, com 5 atores, em 5 teatros diferentes de Lisboa e Viseu que recriam, durante o período de confinamento obrigatório (Abril de 2020), a conferência “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud.
Paralelamente, propuseram a atores de diferentes cidades e países para lerem um excerto do texto da conferência “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud, num teatro local vazio, onde o público está impedido de entrar. Expansões geográficas “O Teatro e a Peste” converte-se numa partitura de texto e de vídeo, expandida a outras cidades portuguesas e estrangeiras, contaminando assim geograficamente, como um vírus, o espaço e as pessoas, ao ser recriado por atores de cidades diferentes em teatros vazios. Publicamos as respostas generosas por parte de atrizes e atores que têm estado a gravar-se em teatros vazios das suas cidades, portuguesas e estrangeiras. Estes vídeos são publicados sem aviso prévio, como um vírus, e chegarão de teatros de cidades como Faro, Funchal, Porto, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Barcelona ou Trieste, trazendo consigo a ressonância de corpos, identidades, línguas, arquiteturas, contextos políticos e sociais diversos. Acompanhem o mapa do vírus “O Teatro e a Peste”.

Acedam aqui à página dedicada ao projeto, que contém vários registos nacionais e internacionais e subscrevam a página para estarem a par das novidades.

Texto: Antonin Artaud
Tradução: Aníbal Fernandes e John Romão
Conceção: John Romão
Produção: BoCA
Co-produção: EGEAC, Teatro Viriato
Agradecimento: ESTC (Amadora)

#oteatroeapestevirus #artaudvirus