Não será novidade para quem está atento aos fenómenos culturais a proeminência que adquiriu, nas últimas décadas, o fenómeno do queering nas manifestações e modos de operar dos criadores contemporâneos – coreógrafos, cineastas, artistas visuais… – e as implicações que tais procedimentos têm na obra dos artistas, na sua afirmação estética e e na formação dos seus públicos.

Propomo-nos trabalhar, num formato teórico-prático, sobre textos, sobre imagens, sobre filmes e sobre espetáculos. Carlota Lagido, Joclécio Azevedo, Lander Patrick & Jonas Lopes exploram, nos seus trabalhos coreográficos, terrenos de instabilidade que desafiam as experiências e estéticas monolíticas.

Francesca Rayner é docente e investigadora em teoria queer aplicada às artes performativas e João Ferreira é programador e diretor dos festivais de cinema Queer Lisboa e Queer Porto.

 

 

MÓNICA GUERREIRO é formada em Ciências da Comunicação e investiga a história e as práticas da dança contemporânea portuguesa, particularmente na sua relação com a teoria queer. Publica regularmente desde 1996. É autora de Olga Roriz (ed. Assírio & Alvim, 2007). Funcionária na Direção Geral das Artes (Ministério da Cultura) entre 2004 e 2015. É Diretora Municipal de Cultura e Ciência na Câmara Municipal do Porto.

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Mamadou Ba

    10 abril 2021
    Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Mamadou Ba (ativista político, tradutor, dirigente SOS Racismo)
    Livro escolhido: "Erosão" de Gisela Casimiro
    Espaço verde: Jardim do Museu de Lisboa

    ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Beatriz Batarda

    24 abril 2021
    Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Beatriz Batarda (atriz)
    Livro escolhido: "Caderno de Memórias Coloniais" de Isabela Figueiredo
    Espaço verde: Jardim do Museu de Lisboa

    ler mais