Um laboratório de experimentação criativa, investigando as possibilidades da dança, do movimento e da performance como uma prática política de activação do corpo. Os participantes partem de uma zona central da capital, o Cais do Sodré, uma zona terminal e de destinos cruzados com acesso a uma rede de transportes (barco, metro, comboio, eléctrico, autocarro), e saem em direcção às margens: Cacilhas e Amadora.

No primeiro dia os participantes receberão instruções para decifrarem durante o percurso Cais do Sodré – Cacilhas, até ao estúdio da artista Mariana Tengner Barros, onde terá lugar o resto da sessão. As perspectivas e experiências do caminho serão partilhadas e

investigadas práticas de atenção e de estados de consciência que permitam uma reconfiguração dos filtros que usamos para entender a “realidade”. Através de uma pesquisa de movimento com base na percepção e sensação, conexão corpo-mente e expansão dos sentidos, preparar-se-á um corpo articulado que exprime uma linguagem não linear e complexa que vem de um lugar emocional, sensorial e imaginativo, permitindo que a forma apareça através da sensação e da atenção.

No segundo dia, fazem o percurso Cais do Sodré – Amadora, pondo em prática as ferramentas desenvolvidas na sessão anterior e com novas instruções. O objectivo é estar mais perto da frequência do limiar, de um estado de atenção em que o tempo se expande ou encolhe, alterando o tecido da realidade com pequenas performances que se vão construindo e reconfigurando durante o percurso.

 

 

MARIANA Tengner Barros (1982) é coreógrafa e performer. Licenciada em dança pela Northern School of Contemporary Dance, estagiou no Ballet Theatre Munich, sob a direcção artística de Philip Taylor. Entre 2004 e 2005 foi artista associada da Northern School of Contemporary Dance e, em 2013, inicia uma colaboração com o músico Jonny Kadaver, criando performances com música ao vivo.

 

 

Infos práticas

  • Serão enviadas instruções para os participantes terem pelo menos 2 dias antes para refletirem e porem em prática na primeira travessia Cais do Sodré-Cacilhas (estúdio Belalab).
  • Trazer roupa e sapatos confortáveis, garrafa de água e snacks ligeiros para os curtos intervalos.

Próximos Eventos

ler mais
  • A Viagem Invertida / Barcelona

    25 outubro 2019
    Caixa Forum / Barcelona

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" é apresentada no contexto da exposição "En Caída Libre", com curadoria de João Laia, em Barcelona. Tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e de Lula Pena, e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • COMO FAZER UMA MÁSCARA / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    PEDRO BARATEIRO

    A performance "Como Fazer uma Máscara" de Pedro Barateiro é um monólogo, acompanhado por um conjunto de imagens projectadas, em que o artista tenta pensar a questão da máscara, através de dispositivos de linguagem e imagem e exemplos que vão da história do teatro ocidental a testes de personalidade.

    ler mais
  • Hard to be a god / Bangkok

    06 dezembro 2019 — 07 dezembro 2019
    Neilson Hays Library / Bangkok

    JOHN ROMÃO & ROMEU RUNA

    Depois da sua estreia mundial no contexto da BoCA 2017, em Lisboa, a performance “Hard to be a god” continua a sua circulação internacional e viaja agora até Bangkok. Os espectadores observam a performance através de uma janela de vidro que separa a ação de seu próprio corpo (protegido), como se fosse uma tela, enquadrando a ação exterior. Uma luta entre a natureza - em todo o seu esplendor - e a tecnologia.

    ler mais
  • A Viagem Invertida / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da sua estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" continua em digressão internacional. "A Viagem Invertida" tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • Cattivo

    18 fevereiro 2020 — 23 fevereiro 2020
    São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Na edição BoCA 2019, a bailarina e coreógrafa Marlene Monteiro Freitas transgrediu a sua prática e criou “Cattivo”, a sua primeira (mega) instalação composta por centenas de estantes de partitura, que são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas. Assistimos à capacidade de encarnarem estados emocionais e de tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos. Agora é a oportunidade única de descobrir a adaptação desta criação ao SLTM.

    ler mais