França / Brasil | Espetáculo

 

O Museu do Louvre acolheu a primeira encarnação de “Rua”, em 2016, criação de Volmir Cordeiro, coreógrafo e bailarino brasileiro, numa nova exploração do potencial poético de um corpo em espaço museológico, em tensão com a poesia de Bertolt Brecht sobre a guerra (“O ABC da guerra”, de 1954), que na BoCA ganha novas personificações. O corpo é o mesmo, imenso, aparentemente desconexo, potente e frágil, eloquente na expressão da palavra e na relação que vai criando com a paisagem, urbana e humana, com que se vai cruzando, numa dança de permanente metamorfose entre estados associados à violência, à dor, à festa, à resistência ou à vulgaridade.

Em “Rua”, Volmir encarna os múltiplos corpos e rostos que a rua pode conter. O espaço, percorrido e atravessado pelo bailarino, redesenhado pelos seus movimentos, converte-se numa abstação aberta, enquanto que o intérprete condensa no seu corpo as mais diversas personagens da fauna urbana, as mais marginais. Resposta coreográfica à leitura dos poemas sobre a guerra de Bertolt Brecht, “Rua” implanta uma dança de pensamento e corpo, densificando o espaço, habitando mil fantasmas. A dança, acompanhada pelo tambor de Washington Timbó, explora a tensão e alternância entre a guerra, os corpos devoradores e devorados, e coreografias festivas.

Depois dessa original aparição, no Museu do Louvre, Volmir apresenta agora o solo “Rua” em dois contextos diferentes: num museu de arqueologia (Museu D. Diogo de Sousa, Braga) e no espaço público e patrimonial (Padrão dos Descobrimentos, Lisboa), espaços que emanam qualidades simbólicas bem precisas e que filtram a nossa leitura desta peça de dança.


Coreografia e interpretação
 Volmir Cordeiro
Percussão Washington Timbó
Figurino Vinca Alonso, Volmir Cordeiro
Produção Margelles
Coprodução Ménagerie de Verre
Apoios Musée du Louvre, Laboratoires d’Aubervilliers, CND – Un centre d’art pour la danse, ICI – CCN Montpellier / Languedoc-Roussillon
Agradecimentos Marcella Lista e Marcela Santander Corvalan

Apoio à apresentação Instituto Francês de Portugal / Embaixada de França

 

Próximos Eventos

ler mais
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • BoCA Summer School: Corpo e Natureza

    06 julho 2024 — 07 julho 2024
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    COLETIVO HUNI KUIN

    No workshop "Corpo e Natureza", o coletivo Huni Kuin propõe uma prática e reflexão acerca do papel da arte no processo de fortalecimento de corpos na sua sociedade. Durante a formação, cada corpo assumirá diferentes faces: ora instrumento, ora embarcação coletiva, ora suporte para intervenção artística, simbólica e comunicativa com a natureza através da descoberta da pintura.

    +
  • BoCA Summer School: Cantos na Cosmovisão Huni Kuin

    06 julho 2024 — 07 julho 2024
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    COLETIVO HUNI KUIN

    No workshop "Cantos na Cosmovisão Huni Kuin", o coletivo Huni Kuin propõe uma experiência imersiva que se relaciona com a cultura musical do seu povo, pensando a voz e a melodia enquanto veículos e instrumentos para agir no mundo, constituir corpos e viver bem.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +