PRESS PLAY

Exibição de vídeos de performances e filmes de artistas que questionam a relação do corpo performativo, com a arquitetura e a câmara. Projetos artísticos que assentam na relação profunda entre corpo-câmara ou corpo-arquitetura, aqui focados em espaços fechados. A escolha far-se-á directamente ora do arquivo da BoCA, ora via parcerias com outras instituições (Tate Modern e Fundação de Serralves).


SEMANA 5

21 MAI, 22h: GERARD & KELLY, “Schindler/Glass” (2017)
Curadoria: BoCA

Com performances do L.A. Dance Project e música original de SOPHIE e Lucky Dragons, Schindler / Glass foi gravado na Schindler House em West Hollywood, Califórnia, e na Philip Johnson’s Glass House em New Canaan, Connecticut. Ambas são casas que os arquitetos construíram para abrigar relacionamentos tão experimentais quanto os seus projetos. R.M. Schindler construiu a sua casa em 1922 para dois jovens casais, em um dos primeiros exemplos de vida em comunidade, enquanto The Glass House acomodou o arquiteto e seu parceiro David Whitney em um relacionamento que precedeu a rebelião de Stonewall e durou mais de 40 anos.

A narrativa solta do filme de 35 minutos segue uma família de irmãos, que entram e saem de sincronia, se separam e se separam, retornam e se reagrupam nos dois locais. Dois bailarinos na cama de Philip Johnson pairam espectralmente no campo além da casa, refletidos numa das janelas de vidro. Uma câmera móvel traça arcos de coreografia através da arquitetura do cata-vento de R.M. Schindler, explorando a casa como um sistema para enquadrar intimidades. Os bailarinos cantam axiomas sobre a coreografia rítmica: “The home is a mathematical equation / The family is a system of regeneration / Relationships like clockwork…” [“O lar é uma equação matemática / A família é um sistema de regeneração / Relações como um relógio…”].

Gerard & Kelly
Schindler / Glass (2017)
Vídeo HD em dois canais com som, 35 minutos
Edição 2 de 5, com 2 PA

Diretor: Brennan Gerard e Ryan Kelly
Música original: Lucky Dragons e SOPHIE
Editores: Kate Abernathy e Abigail Collins
Diretores de fotografia: Javier Bosques e Alex Salinas-Albrecht
Figurino: Stacey Berman
Assistente de direção: Chris Tynan
Artistas: L.A. Dance Project | Stephanie Amurao, Anthony Bryant, Aaron Carr, Julia Eichten, Morgan Lugo, Nathan Makolandra, Robbie Moore, Rachelle Rafailedes e Lilja Ruriksdottir
Pós-produção: Harbour Picture Company
Assistente de produção: Robert Hickerson
Os artistas agradecem a Cole Akers, Luca Borghese, Charles Fabius, Casey Fremont, Shannon Kirk, Kimberli Meyer, Benjamin Millepied, Bettina Prentice, Joseph Rosa, Darrell Smith e Zak Tucker.

 

Gerard & Kelly são Artistas Residentes da BoCA 2019-2020

 

Próximos Eventos

ler mais
  • TERRA COBRE

    01 junho 2024 — 02 junho 2024
    Serralves

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +