Estudaram artes visuais mas destacaram-se sobretudo pelo seu trabalho performativo e de criação cénica, em projetos transdisciplinares que exploram formas híbridas e práticas diferentes.

Ana Borralho & João Galante procuram uma arte em comunicação direta com o público. Foram várias as peças que conceberam em que o espetador intervém, vê de perto, se deita no chão junto dos intérpretes ou troca de lugar com eles. Na BoCA, depois de vários anos em trânsito entre apresentações de espetáculos por todo o mundo, na estrada e no ar, voltam a estar os dois a dois.

“Estrelas Cadentes (Metal e Melancolia)” é uma performance/instalação que surge na sequência das diferentes paisagens vivenciadas e observadas, das paisagens sobrevoadas às percorridas, das densamente superpovoadas às desérticas.

É um objeto abstrato que fala dessa experiência de estrada, do metal e da melancolia, através do som tocado ao vivo com instrumentos musicais e de uma componente visual que evoca tanto uma ânsia pela velocidade, como dita a imersão e a solidão, ainda que acompanhada. Uma paisagem interior ruidosa, espelhada, poética, com os dois juntos, calados e a escutar.

 

 

Conceito, direção artística, som, luz, espaço, adereços Ana Borralho & João Galante
Performers Ana Borralho (piano), João Galante (guitarra eléctrica, eletrónica)
Construção de adereços Jorge Bragada, Nuno Matos
Co-produção BoCA, casaBranca
Agradecimentos Patrícia Leal, Espaço alkantara
A casaBranca é uma estrutura financiada pelo Ministério da Cultura / Direção Geral das Artes

 

Biografias

 

Próximos Eventos

ler mais
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • BoCA Summer School: Corpo e Natureza

    06 julho 2024 — 07 julho 2024
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    COLETIVO HUNI KUIN

    No workshop "Corpo e Natureza", o coletivo Huni Kuin propõe uma prática e reflexão acerca do papel da arte no processo de fortalecimento de corpos na sua sociedade. Durante a formação, cada corpo assumirá diferentes faces: ora instrumento, ora embarcação coletiva, ora suporte para intervenção artística, simbólica e comunicativa com a natureza através da descoberta da pintura.

    +
  • BoCA Summer School: Cantos na Cosmovisão Huni Kuin

    06 julho 2024 — 07 julho 2024
    MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

    COLETIVO HUNI KUIN

    No workshop "Cantos na Cosmovisão Huni Kuin", o coletivo Huni Kuin propõe uma experiência imersiva que se relaciona com a cultura musical do seu povo, pensando a voz e a melodia enquanto veículos e instrumentos para agir no mundo, constituir corpos e viver bem.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +