Artista Residente biénio 2019-2020

Portugal | Escultura-Instalação | Nova Criação

 

“Biblioteca” é a resposta do artista plástico Horácio Frutuoso à proposta de criar uma instalação tendo como ponto de partida o vídeo “A Experiência do Lugar II” de Helena Almeida (integra a Coleção da Fundação PLMJ). No vídeo, de joelhos, no seu atelier, Helena Almeida vai percorrendo o espaço, preenchendo-o com uma série de gestos não coreografados, espontâneos e improvisando essa relação com objetos que podemos encontrar em qualquer atelier de um artista. Esse percurso aproxima-se de uma imagem de peregrinação, ou procissão, onde são exibidos uma série de símbolos que desfilam honorificamente. Horácio Frutuoso vê-o como uma adoração, ou agradecimento, ao atelier – o espaço mais importante do artista, o lugar onde nem todos entram, onde as obras são criadas e pela primeira vez reveladas ou destruídas.
Frutuoso fala-nos do seu especial interesse por esta relação entre a criação e a morte: “Porque tive uma educação religiosa (embora já não a pratique nem seja crente), tenho especial atenção aos gestos e rituais que lhes estão associados e que inevitavelmente também se aproximam da arte”. Questionando-se então que outros espaços se poderão assemelhar a estes lugares, ele pensou numa biblioteca. Uma biblioteca como um depositário de livros, a tentativa de preservar, a organização hierárquica, os rituais, o silêncio, os livros que são esquecidos, os que são mais requisitados até as folhas se soltarem. “Biblioteca” é apresentado na Estufa Fria, em Lisboa, um depositório de espécies, de formas, também ele um arquivo.
Horácio Frutuoso concebe três objectos em acrílico, com três cores: cristal/transparente, preto opaco e cinzento translúcido, por associação com a pureza das cores/neutralidade e estética de Helena Almeida.

 

Produção BoCA
Co-produção Fundação PLMJ
Apoio Estufa Fria

Registo fotográfico Bruno Simão

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Patrícia Portela

    27 junho 2021
    Palácio do Marquês de Alegrete

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Patrícia Portela (encenadora, escritora)
    Livro escolhido: "As barbas do diabo" Julio Cortázar
    Espaço verde: Palácio do Marquês de Alegrete

    ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Hugo van der Ding

    27 junho 2021
    Casa da Cerca

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto da BoCA que relaciona literatura com os espaços verdes. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP.

    Convidado: Hugo van der Ding (Cartoonista, Cronista)
    Livro escolhido: "Platero e Eu" de Juan Ramón Jiménez
    Espaço verde: Jardim da Casa da Cerca, Almada

    ler mais
  • Na direção da luz

    01 julho 2021 — 31 julho 2021
    Teatro Camões

    HORÁCIO FRUTUOSO

    “Na direção da Luz” é uma intervenção site-specific do artista Horácio Frutuoso para o foyer do Teatro Camões (CNB), dinamizada pela BoCA. Um conjunto de poemas visuais sugerem uma ideia de movimento, de transformação das palavras e do espaço onde estão instalados pela luz.

    1 a 31 Julho 2021

    ler mais