Portugal | Performance e instalação | Nova criação

 

O projeto de Pedro Barateiro, “A Viagem Invertida”, é uma performance e instalação comissionada pela BoCA e que coloca Pedro Barateiro a trabalhar no palco na Sala Garrett do TNDMII, tendo como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, escrito por José A. Bragança de Miranda.
O lítio é o componente principal na fabricação de baterias de computadores, tablets e telemóveis, mas é também utilizado para tratar estados de depressão e bipolaridade, como estabilizador de humor. Recorrendo à substância e às suas utilizações, o projeto representa um mapa da condição contemporânea, iluminando a forma como diferentes narrativas se conectam e contrariando a sua apresentação habitual como fenómenos independentes. Entre as questões abordadas incluem-se a inscrição do modelo económico actual na história do colonialismo e a relação de ambos com o passado e o presente do extrativismo material e simbólico. É também examinada a forma como estas dinâmicas participam da atual situação de emergência ecológica e humanitária.
“A Viagem Invertida” é a obra performativa e instalativa mais complexa que o artista concebeu até à data, uma obra pensada para o palco e construída a partir do texto, esculturas e um vídeo, que dão continuidade a algumas das questões levantadas anteriormente na obra de Barateiro. “A Viagem Invertida” conta com a interpretação do próprio Pedro Barateiro, de Lula Pena, do bailarino Luís Guerra, e composição musical e interpretação de Raw Forest (Margarida Magalhães).

Conceção, texto, vídeo, esculturas e interpretação Pedro Barateiro
Coreografia e interpretação Luís Guerra
Composição musical e interpretação Raw Forest (Margarida Magalhães)
Interpretação Lula Pena
Produção BoCA
Co-produção Teatro Nacional D. Maria II
Agradecimentos André Guedes, Miguel Pereira, Sofia Matos, Companhia Olga Roriz, Construções Sampaio

Vídeo promo aqui.

Próximos Eventos

ler mais
  • TERRA COBRE

    01 junho 2024 — 02 junho 2024
    Serralves

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +